domingo, 18 de março de 2018

A CURVA DA MORTE DE CAMOCIM-CE


Hoje na cidade de Camocim, pertencente ao litoral oeste do Ceará, tivemos mais uma vitima de aciodente de transito, foi o Guarda Municipal Gilson. Mas uma vez a famigerada "Curva da Morte", como é chamada pela população de camocim, fez mais uma vitima.
Muitos iram dizer que foi excesso de velocidade ou até mesmo um acidente motivado pelo uso do alcool. Mas não importa qual tenha sido o motivo, o que importa é o acidente em si. Já está provado, pelas enumeras vitimas, que a referida curva, existente no cruzamento das ruas Perimetral e Antonio Zeferino Veras, precisa urgentemente ser revista pela Engenharia de trânsito de Camocim (caso essa engenhraia exista), pois muitos são os acidentes ali registrados e também muitas são as mortes ali acontecidas. Hoje foi um jovem pai de familia, que deixou esposa e 4 filhos. Quem será a vitima de amanhã? Temos, que urgentemente, pensar na colocação de um obstáculo mais eficaz, para que os condutores de veículos sejam obrigados a quase parar, na referida curva.
As chamadas "tartarugas" lá existentes, não fazem mais o efeito desejado, assim a colocação de uma lombada nos moldes da RESOLUÇÃO Nº  39/98, do CONTRAN, antecedida de um outro redutor de velocidade, tais como as "tartarugas" já existentes, podem ser a solução para tantas mortes. Além disso, deve ser feita a diminuição da velocidade para o máximo de 20 km/h, visto que existe a circulação de transporte coletivo na via, isso tudo está previsto na resolução destacada neste texto.
Senhores Vereadores e senhora Prefeita, façam alguma coisa urgente, antes que tenhamos mais mortes nesta "desgraçada" curva.

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Camocim Beach Hostel











Venha conhcer o Camocim Beach Hostel, diárias de R$ 30,00. O empreendimento fica vizinho a Loja Famol e quase na frente da Loja da Macavi. Informações pelos numeros:
(88) 99968-5180 / 99329-2491

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

PARALISAÇÃO DIA 10 DE NOVEMBRO

Assembleia Geral nesta terça (07) para deliberar sobre o Dia Nacional de Paralisação, em 10/11


O Sindicato dos Bancários do Ceará  reunirá os bancários e bancárias em Assembleia Geral nesta terça-feira, dia 7/11,às 18h30, em primeira convocação, e às 19h, em segunda convocação, para deliberação sobre a paralisação no dia 10 de novembro – Dia Nacional de Paralisação em Defesa dos Direitos. A assembleia será na sua sede - Rua 24 de Maio, 1289, Centro.
Todos à luta! A hora é de resistência!
10 de Novembro foi definido como marco da resistência, contra o desmonte dos bancos e das empresas públicas, pelo fim do trabalho escravo, pela anulação da reforma trabalhista e fim da proposta de reforma da Previdência. O movimento sindical faz o enfrentamento aos desmandos do ilegítimoTemer e em todo o País haverá forte mobilização, com panfletagens nos locais e trabalho e grandes concentrações.
Em Fortaleza, o Dia Nacional de Paralisação, sexta-feira, dia 10 de novembro, terá concentração a partir das 9 horas, na Praça da Bandeira, para rechaçar o governo Temer e seus desmandos, que afetam a vida de todo brasileiro. A reforma trabalhista entra em vigor no dia 11 de novembro - um dos motivos da mobilização das Centrais Sindicais com apoio dos Sindicatos de trabalhadores, entidades da sociedade organizada e partidos políticos.

Eixos do Dia Nacional de Paralisação
FORA TEMER!!!
Pela revogação da reforma trabalhista
Pelo fim do trabalho escravo
Contra a aprovação da antirreforma da Previdência
Contra o desmonte e ameaça de privatização dos bancos públicos
Contra a privatização das empresas públicas e contra EC95 (Teto dos gastos)
Denunciar as antirreformas e a agenda neoliberal regressiva do governo golpista nos espaços internacionais

Informações do Site do Sindicato dos Bancarios Ceará, acessado em Segunda-feira, 06 de Novembro de 2017

domingo, 8 de outubro de 2017

A VERDADEIRA HEROINA

(Texto de autoria do Celso Pinto Carias) - Vc acha Neymar um herói por fazer belos gols? Como Pedro Bial considera herói quem fica trancado em uma casa tendo o bom e o melhor com intuito de ganhar dinheiro? Aprenda o significado real da palavra herói, pois Helen de Abreu Silva Batista, professora de uma creche, que após um ataque cruel perdeu a vida para salvar dezenas de crianças, mesmo com o corpo queimado ela voltava para dentro da creche com o intuito de salvar mais vidas, o prêmio dela não foi ganhar milhões por mês, nem mesmo um prêmio em dinheiro ao final, mas teve 100% do corpo queimado, morreu em um hospital com o sentimento de dever cumprido, mas ao contrário de Neymar, Ronaldo, Senna, e outros, seu nome será esquecido, vamos então, pelo menos hoje, pelo menos nesse dia, honrar o nome da professora que nos fez acreditar que há boas pessoas entre a humanidade, ela realmente foi uma HEROÍNA. 
Todas as pessoas, de todas as religiões e sem religião, poderiam ser um grande auto -falante para gritar que essa sim é uma situação que deve nos indignar. Quem morreu na creche foram crianças pobres que talvez nunca pudessem frequentar livremente um museu.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

NOTICIA DO SINDICATO DOS BANCARIOS DO CEARÁ






Segunda-feira, 11 de Setembro de 2017

PRESSÃO DE BANCOS POR LUCROS PREJUDICA CONSUMIDORES E BANCÁRIOS

Muita gente já encontrou no extrato bancário o débito relativo a um serviço que não contratou. Ou a cobrança por um novo pacote de produtos pelo qual jamais procurou, ou um cartão plus que sequer pensou em pedir. Além do desconto indevido em conta corrente, há a chateação de ficar um tempão pendurado no serviço de atendimento telefônico, ou mesmo no chat, sem que haja garantia da solução do problema. Em muitos casos, acaba sendo necessário ir pessoalmente à agência, onde se vai perder mais um tempo e passar raiva na fila.
Os que conferem seus extratos e reclamam têm o ressarcimento. Já os que não têm esse hábito saudável do ponto de vista financeiro acabam por pagar taxas que vão engordar os lucros dos banqueiros. Pouca gente sabe, mas todo esse aborrecimento significa que o cliente – assim como o bancário – está pagando o 'pato' pelas pressões impostas pelos banqueiros e seus executivos para aumentar ainda mais sua lucratividade.
Essas pressões, além do aumento do controle sobre o trabalhador, são algumas das ferramentas inseridas em um modelo de gestão baseado na redução de custos, inclusive de recursos humanos, no qual a terceirização tem fundamental importância.
Se os clientes pagam com toda essa chateação ou prejuízo ao bolso, os trabalhadores das instituições bancárias muitas vezes são obrigados a comprar eles próprios produtos de que não necessitam. Ou recorrem à solidariedade de familiares e amigos, que colaboram comprando também para que a meta seja atingida.
Sob tanto controle, pressão e metas, o bancário paga com a saúde, fragilizada por um ambiente nocivo, altamente competitivo e que leva ao adoecimento, especialmente psíquico. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2015 os casos de depressão superaram os de lesões por esforço repetitivo (LER). Isso quando não com a demissão por não ter chegado perto de atingir as metas cada vez mais abusivas.
“Funcionários de todos os setores, em todos os bancos, são submetidos a esse modelo de gestão dos bancos que os levam a cometer esses desvios indesejáveis – ou desonestidade, como se diz entre os bancários suíços e alemães. São transgressões cometidas em função da sobrevivência na corporação, ou seja, de continuar empregado”, explica a professora e pesquisadora da Faculdade 28 de Agosto Ana Tercia Sanches.
Na segunda-feira (4), ela lançou o livro Trabalho Bancário – Inovações Tecnológicas, Intensificação e Gestão por Resultados (Editora Anna Blume), fruto da sua pesquisa para doutorado, defendido em agosto do ano passado, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.
Perdas
Ana Tercia analisou as mudanças na gestão dos bancos a partir de 1990, feitas para elevar os lucros, e chegou à conclusão de que, para aumentar a já alta lucratividade, os bancos passaram a intensificar a pressão por resultados. Os patrões, que passaram a ter lucros astronômicos e os altos executivos, com seus bônus milionários, criaram programas de metas de curto prazo, e deixaram de lado a valorização da carreira.
Os bancários passaram a trabalhar mais, fazendo muito mais atividades simultâneas, mas não foram os únicos prejudicados. Dados do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região mostram que mais de 60% da categoria trabalha em média 8 horas por dia, bem além das 6 horas diárias estabelecidas em convenção. As inovações tecnológicas, que deveriam contribuir para a redução da jornada de trabalho e para mais contratações, melhorando a qualidade de vida de todos, afetaram os clientes.
Ao ter de atender mais gente, ao mesmo tempo, por meio das diversas ferramentas de comunicação via internet, além do telefone e do celular, que ainda são muito usados, caiu a qualidade do atendimento. "O desenvolvimento tecnológico, que por um lado beneficia clientes que podem pagar contas e fazer operações pelo próprio celular, prejudica pessoas que não dominam essas ferramentas ou mesmo que preferem o atendimento presencial, na agência", destaca Ana Tercia.
Ela lembra ainda do aumento no número de agências virtuais. "A tendência é que o fim do trabalho presencial seja seguido de um atendimento remoto com o desaparecimento progressivo da participação humana. Ou seja, cada vez mais, por meio da inteligência artificial, as relações entre o cliente e o banco serão intermediadas por robôs."
Para a professora, outra perversidade da lógica é incorporar a pressão como elemento banal da rotina do bancário, a ponto de incluir no perfil desejado de seus candidatos a uma vaga a "resistência a pressões". "Por conta dessa engrenagem, o processo de trabalho conforme estruturado é altamente controlado, embrutece as relações entre os colegas e com o público e enfraquece o trabalho em equipe, tendo impacto negativo na saúde e na qualidade de vida", destaca.

Última atualização: 11/09/2017 às 10:33:18
Fonte da Informação Site do SINDICATO DOS BANCÁRIOS DO CEARÁ

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Mangabeira, no Ceará

Pelo menos 20 homens armados participaram do ataque, que destruiu a agência bancária.

Por G1 CE
29/08/2017 07h00  Atualizado há 42 minutos
Prédio do banco ficou destruído com o ataque em Lavras da Mangabeira
Prédio do banco ficou destruído com o ataque em Lavras da Mangabeira (Foto: Reprodução/TVM)
Uma quadrilha explodiu uma agência bancária na madrugada desta terça-feira (29) no município de Lavras da Mangabeira, na Região do Cariri. Segundo a Polícia Civil, cerca de 20 homens armados participaram do roubo ao Banco do Brasil da cidade. Este foi o 43º ataque a estabelecimentos bancários no estado neste ano.
Os criminosos invadiram a agência por volta de 0h30. Eles atiraram contra as portas de vidro do banco e em seguida detonaram os explosivos. A agência pegou fogo e ficou destruída.
O bando ainda chegou a atirar contra uma equipe da polícia que foi acionada para atender à ocorrência, mas ninguém ficou ferido. Logo depois do tiroteio, os suspeitos fugiram.
A polícia não confirmou se a quadrilha teve acesso ao dinheiro do estabelecimento bancário. Dois veículos que haviam sido roubados pelos assaltantes foram recuperados.
Bandidos explodiram agência do banco e depois fugiram
Bandidos explodiram agência do banco e depois fugiram (Foto: Reprodução/TVM)
Equipes do Comando Tático Rural (Cotar), Ronda do Quarteirão e Batalhão de Choque da Polícia Militar e policiais civis de delegacias da região realizam buscas pelo município de Lavras da Mangabeira e cidades vizinhas na tentativa de localizar os criminosos. Até o momento, ninguém foi preso.
Segundo o Sindicato dos Bancários, este foi o 43º ataque a instituições bancárias neste ano, incluindo explosões e assaltos. O caso mais recente foi na sexta-feira (25), em São Gonçalo do Amarante, quando cinco homens armados com fuzis assaltaram uma agência do Bradesco.
Fonte da Informação:
http://g1.globo.com/ceara/noticia/quadrilha-atira-contra-policia-e-explode-banco-em-lavras-da-mangabeira-no-ceara.ghtml

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

AO COMPRAR GASOLINA, PEÇA A NOTA FISCAL


Vamos começar uma campanha de conscientização na hora de comprar combustível. No momento da compra do seu combustível, não importa o valor, peça a Nota Fiscal ou o Cupom Fiscal.
Pois, esse vai ser o único modo dos donos de postos baixarem o lucro em cima das venda dos combustíveis. O valor cobrado de imposto nas venda dos combustíveis é alto, e os donos de postos ganham muito dinheiro nesse seu comportamento de não pedir Nota Fiscal, pois eles sonegam o imposto, ao forçarmos a impressão da Nota Fiscal, faremos com que os donos de postos de gasolina venha a diminuir os preços, que na verdade, é possível vender mais barato sim. Pois se você ainda não percebeu, numa mesma rede de postos de gasolina, temos muitas vezes preços diferentes de um posto para outro.
ABRACE ESSA IDEIA.
PEÇA A NOTA FISCAL NA COMPRA DE COMBUSTÍVEL