segunda-feira, 5 de março de 2012

A COPA DE 2014 PODERÁ NÃO SER MAIS NO BRASIL E SIM NA INGLATERRA.


A demora na aprovação da Lei Geral da Copa pode resultar em mudança na sede da Copa de 2014. O Brasil poderá ser penalizado pela FIFA com perda do direito de sediar a Copa de 2014. Desse modo a Inglaterra, poderá receber o direito de ser a sede da Copa do Mundo FIFA 2014.
O Brasil ao assumir a realização da Copa do Mundo FIFA de Futebol em 2014, assinou um contrato que prever várias obrigações para o país sede. Uma delas é que até o dia 1 de junho de 2012 o Brasil precisa ter as leis e os regulamentos necessários para a organização da Copa do Mundo-2014 aprovados, além das autoridades competentes estarem cumprindo as garantias governamentais exigidas para a realização da Copa de 2014. Essa previsão está na cláusula 7.7, do contrato, sendo que o não cumprimento pode resultar na rescisão do contrato por parte FIFA, sem pagamento de multa.
Segundo o Blog do Coronel Paulo Ricardo Paúl, em matéria publicada em 25 DE SETEMBRO DE 2011, ele nos coloca que: “A Lei Geral da Copa, enviada ao Congresso no último dia 19 pela presidente Dilma Rousseff, é o ponto de discórdia. (...) Pudemos apurar que a Fifa argumenta não ter como garantir aos patrocinadores a proteção às suas marcas. E a entidade teme inviabilizar o modelo da Copa do Mundo, que responde por 89% de sua arrecadação de quatro anos, se aceitar a Lei Geral da Copa-2014 como foi mandada pela presidente brasileira para o Congresso.”
Atualmente o Brasil tem todas as obras para a Copa de 2014 em situação de atraso. A nossa rede hoteleira não tem condições de absorver o público que deve comparecer as sedes previstas para a Copa. Nossos aeroportos não atendem nem as necessidades internas, imaginem para uma Copa do Mundo. Dos estádios previstos para a serem utilizados durante a Copa 2014, se tiver seis prontos para a Copa das Confederações no próximo ano, é muito. Assim, a possibilidade da Copa do Mundo de Futebol não ser no Brasil é muito grande.
Texto de Maurício Lima, com informações do Blog do Coronel Paulo Ricardo Paul

Leia mais...

Um comentário: